segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Entre surtos e beijos

Eu senti uma mão grande, áspera e quente subindo pela minha canela, escorregando pela panturrilha e chegando até atrás do joelho. Estava de olhos fechados, e tive medo de abrir e descobrir que era o cachorro me lambendo, mas fiquei mais confiante quando lembrei que eu não tinha cachorro. Abri os olhos rapidamente e, para meu espanto e êxtase, ele estava bem ali. Era o Leo Santana, todo sarado, todo lindo e sentado na beira da cama, sorrindo pra mim.

Ele estendeu um pouco o caminho de sua mão até a minha coxa, olhou profundamente dentro dos meus olhos, sorriu com aquela carinha de menino sem vergonha, abriu sua maravilhosa e promissora boca e começou a cantar:

- No rebolation, no rebolation chan chan...

Abri meus olhos para dar de cara com meu quarto abarrotado de coisas, minha cama de solteira e a luz de um poste da rua batendo na minha cara. Mas que droga! Será que eu não podia nem mesmo ter um sonho decente? Como as pessoas normais, eu poderia sonhar que estava fazendo sexo animal, mas até no sonho tinha que ter algo patético. No rebolation! Sinceramente!

Fechei os olhos e tentei me concentrar no Leo Santana, com a boca bem fechada, claro, mas não foi possível. Percebi que o sono não ia voltar e me rendi ao pior dos companheiros de insônia do mundo - o msn.

Entrei e vi que o Felipe estava on. Eu estava realmente ficando preocupada com meu amigo. Ele sempre estava on quando eu entrava, às 8h da manhã, e ficava quando eu saia, e agora eu estava concluindo que possivelmente ele seguia pela madrugada na internet. Chamei ele. Talvez eu até pudesse dar um sermão sobre o risco do vício em internet - perder o convívio social, deixar de fazer sexo normal, etc - e ganhar minha noite com um ato caridoso.

"Perdeu o sono, foi?" - (Foi isso que ele me respondeu.)

"Sim"  - (concordei)

"kkkkk. Eu já tava saindo" - (mentiu descaradamente Felipe)

"O que vc tá fazendo?"  - (perguntei sem rodeios)

"Falando com vc. Pq vc está off line?"

"Estou evitando a fadiga"

"O que??"

"É que não quero que todos os paqueras chatos fiquem me chamando. Eles me cansam. Estou evitando a fadiga"

"Ora Luiza deve estar mt cheio de paqueras essa hora da madrugada no msn, sua maluca..."

"Vc não está considerando que quase todos os meus paqueras são músicos"

"Que tem isso?"

"Músicos não dormem de noite. Só de dia"

"kkkkkkkkkk"

"Vc está no chat? Fala a verdade"

"Não estou mesmo, é sério. Há 3 dias não entro. Estou me sentindo como no AA, de 24 em 24 horas"

"hahahahahahahah. Eu não vou conseguir dormir. Sonhei com o Leo Santana"

"Achei que esse seria um caso pra não conseguir acordar..."

"Seria se ele não tivesse começado a cantar o Rebolation na hora H"

"kkkkkkkk Mas será que nem um sonho decente, ou melhor indecente vc consegue ter Luiza?"

"Muito obrigada pelo apoio, eu não tinha percebido até vc falar..."

"Luiza vc devia fazer com os músicos a mesma coisa que eu estou fazendo com os chats. Comece com 24h, depois mais 24. Até se livrar do vício"

"Mas eu estou fazendo isso. Tem 2 meses que não fico com nenhum músico"

"Pra ser preciso faz 2 meses que vc não beija na boca"

"É a mesa coisa!"

"Claro que não. Vc tem que ficar com alguém pra conseguir largar os músicos"

"Então vc está dizendo que o alcóolatra deve começar a cheirar pó pra largar a bebida?"

(Ele demorou um tempo pra responder essa.)

"Olha, se eu não entrar mais no chat, mas nunca mais sair nem conhecer ninguém, vc diria que me curei do vício?"

"Claro que não!"

"Então inverta isso pra sua situação e vc terá a mesma resposta que me deu"

(Eu demorei um tempo pra responder essa)

“Vamos brincar de príncipe encantado?

“Tá bem. Como é seu príncipe encantado?

“Humm... A cara do Leo Santana”

“O Leo Santana é músico, esqueceu?

“Mas que droga, se meu príncipe não pode ter a cara dele não quero mais brincar disso”

“Ok, revoltada. Você está mesmo na fase surto.”

“O que é ‘fase surto’?

“Nós vivemos em duas fases. A fase surto e a fase em que estamos ficando com alguém.”

“É verdade. Entre surtos e beijos. É assim que nós vivemos”

“Filosofia barata na madrugada. Kkkkkkk”

“kkkkkkkkkk”

“Vamos dormir. Desliga seu MSN que eu desligo o meu”

“Não mesmo. Você desliga primeiro”

“E como vou saber se você não vai entrar on, pra deixar que teus paqueras músicos te chamem¿”

“Ok. Vamos sair juntos. Durma bem e seja forte.”

“Vc também. Caso perceba que vai ter uma recaída me ligue.”

“Vc tb, amigo.”

Voltei pra cama e apaguei a luz. Antes de fechar os olhos, porém, eu pedi pro meu anjo da guarda me ajudar a sonhar com o Leo Santana, sem que ele abrisse a boca dessa vez. Tudo bem que ele é músico, mas sonho é sonho e nos sonhos até os músicos podem se tornar bons paqueras. E quem sabe até, nos sonhos, o amor seja menos complicado.