quarta-feira, 1 de julho de 2015

Quase recuperando a paciência...


Gente, as pessoas não param de me surpreender. Quando o nível de recuperação da minha paciência chegar a 100%, talvez eu escreva sobre como as pessoas podem ser maravilhosas (e podem) e sobre como vemos exemplos de que o mundo não está perdido e, aliás, está evoluindo.

Como minha paciência está ainda em 60%, aproximadamente, vou falar mais uma coisinha sobre a grande polêmica da coloração das fotos no facebook. Sim porque um simples filtro virou uma polêmica.

O que me surpreendeu, nos últimos dias, foi a ingenuidade de algumas pessoas, compartilhando e achando absurdo uma notícia de que o facebook pode rastrear quem usou o tal filtro arco-íris, como vou apelidar ele aqui.

PelamordeDeus alguém me explica qual a grande surpresa na notícia de que o facebook pode rastrear quem usou o filtro de arco-íris e usar isso para vender anúncios?

O facebook filtra mil coisas que você faz na rede, amigo, ou como você acha que aparecem milagrosamente anúncios e sugestões de páginas que te interessam, indicações de amigos, etc, etc, etc?

 Nem foi o facebook que inventou a pesquisa de mercado (que nada mais é do que analisar os hábitos dos consumidores). Aliás, não é só o facebook que usa o facebook pra ter informações sobre uma pessoa.

As empresas fazem isso com candidatos a empregos, vc faz isso com candidatos a seu namorado (a), as marcas analisam o perfil das pessoas que as seguem na rede social. Quem se sente incomodado em ser rastreado deveria desistir das redes sociais.

Quando vejo coisas assim fico pensando que não é por acaso que a imprensa está cada vez menos qualificada. Esse tipo de matéria é o óbvio do óbvio com chamadas para criar espanto (tipo: cuidado você está sendo perseguido) e aí, de repente, vira uma coisa amplamente debatida e compartilhada.

E a fome mundial que alguns estavam frisando que é tão importante combater (e é), segue sem uma solução, né?