quinta-feira, 13 de agosto de 2015

O papel e a contratação do designer de interiores

Por Josyane Miranda Dietrich - designer de interiores

POR QUE CONTRATAR UM DESIGNER?
Num projeto de interiores buscam-se soluções criativas e técnicas, proporcionando qualidade de vida e personalidade num ambiente esteticamente atraente aos usuários.


O uso do espaço deve ser levado em consideração (trabalho, lazer, morar, etc), bem como o conceito buscado: tranquilidade, jovialidade, sobriedade, etc. Há ainda fatores práticos relevantes, como acessibilidade, iluminação, acústica, conforto térmico e funcionalidade.

Um bom projeto de interiores deve considerar a estrutura do edifício, sua localização, o contexto social e legal do uso e o respeito ao meio ambiente. Sua criação exige uma metodologia sistemática e coordenada que inclui pesquisa e levantamento das necessidades do cliente e sua adequação às soluções estruturais.

COMO CONTRATAR?
Os designers de interiores são remunerados, basicamente, pela elaboração do projeto e pela administração da obra.

Para calcular os valores da remuneração para a criação do projeto (estudo preliminar, ante-projeto e projeto-executivo) toma-se como base o tamanho da obra em metros quadrados, o tipo de projeto (residencial, comercial e seus segmentos) e a quantidade de desenhos, estabelecendo-se um valor pela metragem correspondente.

A taxa de administração de obra é calculada aplicando-se um percentual que varia entre 10% e 15% sobre o valor de todos os produtos e serviços gastos para a sua realização.
Outras modalidades de remuneração são a consulta, cobrada por hora técnica, e a visita à obra, também calculada por hora.

Os designers de interiores recebem de fornecedores uma remuneração denominada reserva técnica,
pela especificação de seus produtos e serviços. Essa prática aprovada pela ABD - Associação Brasileira de Designers de Interiores - deve acontecer sob rígidas condições éticas e não implicar em qualquer prejuízo de ordem técnica ou econômica para o cliente.