domingo, 20 de novembro de 2016

A grande festa


A vida é como uma festa. Quando você é criança, vê a festa lá longe, mas está mais preocupado com a brincadeira. A festa não interessa, porque festa de adulto não faz lá muito sentido. Você só quer comer o chocolate e cair na piscina.

Mas quando você cresce um pouco e o mundo começa a se desenhar na sua frente, a festa está logo ali, rolando em todo seu esplendor, mas não você não pode entrar. No entanto, ela está só começando, você sabe.

E ela está sendo preparada toda para você. Vai ter os melhores canapés e drinques, você vai dançar no ritmo perfeito. Vai beijar o gatinho mais lindo e suas músicas preferidas vão tocar duas vezes e você nunca vai se cansar de dançar, porque a festa é toda sua.

Esse é aquele momento único em que pensamos que o mundo é uma espécie de local para nosso reinado fabuloso. Vamos ter uma carreira perfeita, nunca vamos ter problemas de dinheiro e vamos casar com o mais incrível dos companheiros. Vamos ter os filhos mais saudáveis e lindos, os amigos mais legais e viajar para todos os países do mundo. Tudo será fácil, tudo será lindo, tudo será perfeito, e a festa está bem ali, começando, já ouço aquela música show tocando, já vejo as pessoas bacanas dançando, já sinto o cheiro da alegria e em dois minutos vou poder entrar.


Quando você está lá dentro, enfim, no começo o deslumbre é certo, mas depois as coisas começam a complicar. Isso porque aquele gato incrível já se agarrou em outra, a bebida está quente e o som não está assim tão bom. Não tem tanta gente bacana e tem até uns babacas te puxando pelo braço. Você quer ir ao banheiro e a fila é enorme e ele está imundo. Quer dançar e suas pernas doem.

Então você pensa: caraca, que droga de festa. Queria ir embora. Você chega a se sentar em um canto e respirar fundo. Nessa hora, se você ficar ali, mesmo que você não saia pela porta, a sua festa terá acabado. Você vai passar a noite lamentando o que não aconteceu e invejando a festa dos outros sem se dar conta que sua festa ainda não acabou. Mas se você conseguir ter a força de levantar, mesmo que você não saiba, essa é a hora que você descobriu o significado da festa.

Porque você vai levantar, procurar os seus amigos mais íntimos e vai dançar ainda que o som não seja aquele que você ama. Você vai beber água porque não importa se está quente, já que você quer só matar sua sede. E se a droga do sapato te apertar você vai largar ele num canto e dançar descalça.

E você vai gargalhar com seus amigos, fazendo uma dancinha patética qualquer. Vai se encostar ao balcão e ouvir aquele amigo que está cheio de problemas e sentir seu coração cheio de amor ao dar conselhos pra ele no meio da festa. Vai filosofar sobre um assunto totalmente nada a ver com uma amiga enquanto vocês sentam 15 minutos pra descansar as pernas. Vai sentir o quanto é bom chegar sua vez de ir ao banheiro. E vai rir quanto constatar que sua maquiagem tão bem feita virou um caldo preto escorrendo pelo rosto, porque essa é a marca que mostra o quanto sua noite está sendo incrível. 

E pode até ser que mesmo perto da hora de ir embora você ainda encontre aquele carinha que não é aquele super gato sarado, mas que te faz rir sem motivo.

E essas são as coisas que você vai levar no coração e na alma quando a festa acabar. E antes de sair pela porta você vai olhar pra trás e pensar: puxa, que bom que eu fiquei, porque essa festa foi realmente incrível.


Pode até ser que você deseje que ela não acabe, mas você vai entender que acabou, porque o fim não importa. O que importa é o que você vai levar e deixar com os que ficam. 

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Sobre amor

Você
Que não quer amar
Não traga seu desamor
Para perto de mim
Logo eu, que só vejo amor.